HISTÓRIA

A Comunidade Vida e Paz é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, com personalidade jurídica e civil, sem fins lucrativos e tutelada pelo Patriarcado de Lisboa.

 

O Espírito aspira ao que dá vida e paz”, escreveu S. Paulo à Igreja em Roma (Rm 8, 6). Esta expressão serviu de inspiração para o nome da Comunidade Vida e Paz, ereta, canonicamente, por decreto de Sua Eminência, o Sr. Cardeal Patriarca de Lisboa, a 17 de abril de 1989.

 

A sua origem está ligada à interpelação sentida por um grupo de católicos, sob a coordenação de uma religiosa Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima, liderada pela Irmã Maria Gonçalves, face à situação de desamparo e carência totais vividas pelos mais desprotegidos, os que vagueiam e pernoitam pelas ruas – as pessoas em situação de sem-abrigo.

1.º Espaço Aberto ao Diálogo

1.ª Festa de Natal com as Pessoas em situação de sem-abrigo

Em seu favor, como meio para os libertar da exclusão e da marginalidade social, a Comunidade Vida e Paz idealizou um projeto de reabilitação, reinserção e dignificação da pessoa humana, inspirado na Doutrina Social da Igreja. Tendo sempre como finalidade a construção do Bem Comum, a sua ação visa a Solidariedade e a Justiça Social, e é realizada tendo como referência fundamental, interna e externamente, o princípio da Subsidiariedade.

A amplitude que assumiu este projeto e a rapidez com que se tem desenvolvido só foram possíveis graças ao trabalho e à dedicação de milhares de pessoas, que de um modo abnegado não se pouparam (nem se poupam) a esforços.

A cronologia da Comunidade

1988

Início da abordagem de rua.

1988 a 1998

Encontros, encaminhamento, convívios e dinâmicas de grupo no jardim do Campo Mártires da Pátria.

1989

Sede provisória nas instalações da Cáritas em Lisboa; Aprovação canónica e reconhecimento como Pessoa Coletiva de Utilidade
Pública; 1.ª Festa de Natal com as Pessoas em situação de Sem-abrigo.

1990

Inauguração do Apartamento da Damaia- 1.ª Sede da Comunidade Vida e Paz e atual Apartamento Partilhado de Primeira Linha; Início das Equipas de Rua; Início do Espaço Aberto ao Diálogo.

1992

Subsídio atribuído pelo Comissariado da Luta contra a Pobreza para a criação das infraestruturas; Início da atividade do Centro de Recuperação de Alvalade, em Lisboa, atual Sede da Comunidade Vida e Paz.

1993

Início da atividade da Comunidade Terapêutica do Centro da Quinta da Tomada.

1994

Doação da Quinta do Espírito Santo à Comunidade Vida e Paz pelo Sr. Julle Loose.

1997

Início da atividade do Centro de Fátima; Início da atividade do Centro da Quinta do Espírito Santo.

1999

Inauguração do Apartamento de Reinserção de Leiria.

2004

Inauguração do Apartamento de Reinserção da Venda do Pinheiro.

2005

Inauguração da Unidade de Desabituação no Centro da Tomada (já extinta); Início da atividade do Espaço Aberto ao Diálogo na Sede, em Alvalade.

2006

Inauguração da Unidade de Vida Autónoma (UVAU), atual Residência Autónoma de Saúde Mental, estrutura habitacional destinada a pessoas com problemática psiquiátrica; Início da atividade da Equipa de Intervenção Direta, em Lisboa; Inicio da atividade da Comunidade de Inserção do Centro da Quinta da Tomada.

2011

Inauguração das novas instalações do Espaço Aberto ao Diálogo – Espaço Vasco Neves – em Chelas.

2012

Inauguração do Apartamento de Reinserção de Odivelas.

2013

Atribuição de Alto Patrocínio por Maria Cavaco Silva.

2014

Condecoração com a Ordem da Liberdade pelo Presidente da República; Lançamento do livro ‘Do outro lado da rua – 25 anos, 25 vidas’, composto por histórias de profissionais, voluntários, benfeitores e ex-utentes.

2015

Lançamento do portal inovador de gestão de voluntariado emvolta.pt.

2016

Criação de uma Equipa Técnica de Rua, em Lisboa.

2017

Inauguração do Apartamento de Reinserção de Torres Vedras; Criação de uma Equipa Técnica de Rua, em Amadora.

2018

Inauguração do Espaço Aberto ao Diálogo, na Amadora; Inauguração do Apartamento de Reinserção da Parede; Lançamento do negócio social, “Frescos ComVida”.

2019

Inauguração do Apartamento Partilhado de Primeira Linha em Santo António dos Cavaleiros, Loures; Criação de uma Equipa Técnica de Rua, em Loures; Inauguração do Apartamento Partilhado de Primeira Linha em Sebastião de Guerreiros, Loures.

2020

Criação do Centro de Intervenção de Primeira Linha (CIPL), que absorveu todas as respostas de 1.a linha, o Espaço Aberto ao Diálogo (EAD) e as Equipas Voluntárias e Técnicas de Rua; Criação da Unidade de Apoio à Reinserção e Pós Alta.

2021

Criação da Unidade Integrativa para a Pessoa em Situação de Sem-abrigo (UIPSSA); Criação de uma Equipa Técnica de Rua, em Odivelas; Inauguração do Apartamento Partilhado de Primeira Linha em Alfornelos, Amadora; Inauguração das novas instalações do Espaço Aberto ao Diálogo na Amadora.

2022

Inauguração do Apartamento Partilhado de Primeira Linha em Famões, Odivelas; Inauguração do Apartamento Partilhado de Primeira Linha em São João da Talha, Loures.

A COMUNIDADE

A Comunidade Vida e Paz, enquanto organização ereta canonicamente, rege-se pelos princípios da Doutrina Social da Igreja Católica, mas que são princípios universais. Deste modo, para nós o mais importante e central é a Dignidade da Pessoa Humana, com particular atenção às mais pobres e socialmente excluídas ou vulneráveis, independentemente da sua etnia, credo ou nacionalidade. Tendo sempre como finalidade a construção do Bem Comum, a nossa ação visa a Solidariedade e a Justiça Social, e será realizada tendo como referência fundamental, interna e externamente, o princípio da Subsidiariedade.

Missão

Ir ao encontro e acolher pessoas em condição de sem-abrigo, ou em situação de vulnerabilidade social, ajudando-as a recuperar a sua dignidade e a (re)construir o seu projeto de vida, através de uma ação integrada de prevenção, reabilitação e reinserção.

Visão

Pretendemos ser uma organização de referência na criação e dinamização de respostas às necessidades e potencialidades das pessoas em condição de sem-abrigo ou em situação de vulnerabilidade social.

Valores

Esperança

Comunidade

Equidade

Solidariedade

Verdade

Compromisso

Tolerância

Espiritualidade

Compaixão

Gratidão

ÓRGÃOS SOCIAIS
  • Horácio Félix  |  Presidente

  • Sofia Salema Garção |  Vice-Presidente

  • Joaquim Rodrigues  |  Secretário

  • Hélder Direito  |  Tesoureiro

  • Céu Salgueiro |  Vogal

  • Alexandre Relvas

  • Nuno Fraga

  • Ana Pinheiro

  •  
  • João Luís Alves César das Neves

  • Luís Manuel Fourneaux Macieira Fragoso

  • Celestino Gomes Reis Cunha

  • Ricardo Jorge Salvador Ferreira

  • António Augusto Santos Silva

  • Rita de Sousa Ferreira d’Orey Roquette Carvalho Neto

  • José João Silva Lopes

  • Rui Gonçalves de Ascenção

  • José Manuel Menano Seruya

  • Miguel Ângelo Rato Salgueiro

  • Rui Miguel Rodrigues de Sousa

  • Maria Júlia Fonseca Cardoso Neves Murta Ladeira

  • Paulo José Martins Raposo Lopes Marcelo

  • Manuel da Palma Lopes Correia

  • Sérgio Manuel Gregório das Neves

MENSAGEM DO PRESIDENTE

“Olhar e Ver, com os olhos da Esperança”

A participação da Comunidade no Jubileu das Pessoas Socialmente Excluídas foi marcante. Ver o abraço do Papa Francisco às pessoas que estão “invisíveis” nas diferentes cidades do mundo foi uma inspiração, mas também uma obrigação de, à maneira de Cristo, mudarmos o nosso “mundo” a começar pelo nosso coração. É este abraço que inspira todos os que fazem parte desta nossa família (utentes; colaboradores, voluntários e benfeitores).

Olhemos com confiança para o Deus da misericórdia, com a certeza de que «o amor jamais passará» (1 Cor 13, 8). Renovemos a esperança da vida verdadeira a que somos chamados, aquela que não passará e que nos espera em comunhão com o Senhor e com os outros, numa alegria que durará sempre e sem fim.

E abramos os olhos ao próximo, sobretudo ao irmão esquecido e excluído, ao «Lázaro» que jaz à nossa porta.

 

JUBILEU DAS PESSOAS SOCIALMENTE EXCLUÍDAS – HOMILIA DO PAPA FRANCISCO

Basílica Vaticana – Domingo, 13 de novembro de 2016

Horácio Félix

IMPACTO

O seguinte quadro procura retratar o impacto da intervenção desenvolvida pela Comunidade Vida e Paz nas suas diferentes respostas em prol das pessoas em situação de sem-abrigo (PSSA) e/ou vulnerabilidade social.

0
COLABORADORES

pessoas colaboraram profissionalmente com a Comunidade em 2021.

0
INSERÇÃO

O número de  pessoas que frequentaram as Comunidades de Inserção.

0
REABILITAÇÃO

O número de pessoas que frequentaram as Comunidades Terapêuticas.

0
PESSOAS APOIADAS

O número médio de pessoas apoiadas diariamente pelas equipas de rua da Comunidade.

0
DIÁLOGOS

O número de pessoas acolhidas no Espaço Aberto ao Diálogo.

0
VOLUNTÁRIOS

O número de voluntários integrados nas várias valências da Comunidade.

0
ALUNOS ABRANGIDOS

O número de alunos abrangido pelo projeto Escolas. Projeto suspenso devido à Pandemia Covid-19

0
CEIAS DISTRIBUÍDAS

O número de ceias distribuídas pelas equipas de rua.

RECONHECIMENTOS

Subsídio, 1992

Concedido pelo Comissariado da Luta contra a Pobreza para a criação das infraestruturas.

Alto Patrocínio, 2013

Atribuído por Maria Cavaco Silva.

Condecoração, 2014

Membro honorário da Ordem da Liberdade.

Alto Patrocínio do Presidente da República, 2019

Atribuído por Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, ao Espetáculo Solidário da Comunidade Vida e Paz, em outubro de 2019.

DOCUMENTOS