A sua ajuda é fundamental para nós e para todos os que diariamente contam connosco.

Entre e explicamos como pode ajudar.

Os nossos Apoios

A Comunidade Vida e Paz agradece a todas as Organizações que se identificam com a nossa cause oferecem o seu apoio incansável.

Saber mais sobre os Apoiantes
Alvo
Everis
I AM
Leo Burnett
Magnesio
Montepio
Junta de Freguesia de Alvalade
Câmara Municipal de Lisboa
BPI
Lactogal
Pingo Doce
Vieira de Almeida e Associados

E alguns testemunhos

A Comunidade Vida e Paz agradece a todas as Pessoas que testemunham a nossa Missão.

Ler todos os Testemunhos
  • Tive o privilégio de conhecer o trabalho da Comunidade Vida e Paz através de uma Colaboradora que foi transmitindo a missão da Comunidade com paixão mas, sobretudo, com muito amor e alegria. Decidi que, de alguma forma, queria “dar-me um bocadinho” àquele projecto.

    Cristina Fernandes
    Amiga da Comunidade
  • Tornei-me Amigo da Comunidade pelo reconhecimento do trabalho bem feito em prol daqueles que realmente necessitam pelas mais variadas razões permanentes ou temporárias, sem julgar e prontos a ajudar e a abrir novos caminhos de integração.

    Ricardo Diogo
    Amigo da Comunidade
  • Tenho 50 anos e conheci esta casa com 49 anos de idade na pior fase da minha vida. Conheci uma excelente equipa técnica e vim a conhecer-me a mim próprio. Senti medo quando cá entrei, era desconfiado e não acreditava sequer na mudança.

    Rui Fernandes
    Utente
  • Inscrevi-me com o meu marido e a minha filha mais velha e foi de facto um dos melhores dias da nossa vida. Não há nada que pague o rosto de felicidade das pessoas que nos procuram.
    Naqueles dias conseguimos fazer a diferença, nós família, ficamos com a certeza que queríamos fazer a diferença todos os dias.

    Magda Santos
    Amiga da Comunidade
  • Passei dias difíceis e amargos como qualquer adito. Foram anos perdidos no mundo da droga e do álcool que me fizeram um dia destroçar toda a minha vida.
    Farto de sofrer e dos desgostos que dei a quem me amava, um dia decidi que queria ser feliz. Foi então, que pedi ajuda à Comunidade Vida e Paz.

    António Seabra
    Ex-utente
  • Confesso que fiquei impressionado pela vossa disponibilidade altruísta em querer ajudar aqueles que são vulgarmente desprezados e considerados como estando à margem do resto da sociedade, ainda por mais quando muitas vezes a recompensa vem em forma de mau trato desacato e reclamações. Impressionou-me imenso a preocupação que demonstram com todas estas pessoas, não só por lhe querer proporcionar algum alimento mas acima de tudo por tentarem recuperar aqueles que ainda são recuperáveis.

    Ricardo Marques Santos
    Voluntariado empresarial
  • Hoje é um dia para celebrar,
    Os voluntários da Comunidade Vida e Paz connosco aqui vão estar
    À noite em cada rosto vêem um amigo
    Pode estar sujo roto descalço mas é um sem-abrigo

    Utente
    Centro da Quinta do Espírito Santo
  • Numa época em que apenas ouvimos palavras como “austeridade”, “contenção”, “crise”…ser abordado pela empresa para a qual colaboramos, e ouvirmos de viva voz que só podemos contrariar esses “papões” com AÇÕES concretas de “esperança”, “fé”, “união”, “força”, “amor ao próximo” e sentir que essas ações vêm de dentro.

    Rosa Fernandes
    Fundação EDP
  • A organização e a dinâmica empregue pelos responsáveis e voluntários, são de fato excepcionais e de mérito louvável. Por isso a GRENKE decidiu também ir para o terreno e apoiar a Comunidade, com as ferramentas possíveis. Desde a doação de uma viatura que permitiu uma maior dinamização das “Voltas”, à criação de campanhas com reversão dos lucros a 100% para a Comunidade, ao envolvimento da equipa nas acções desenvolvidas.

    Marco Souto
    Grenke Renting
  • “No mesmo dia da Festa da Comunidade, dei por mim na situação de sem-abrigo. Um momento triste na história da minha vida… mas, no meio de alguma tristeza dei por mim envolvido numa Festa…

    Utente
  • “Numa dinâmica de grupo foi-nos pedido para falar da família e de como foi o nosso ambiente familiar. Como já não tenho família, e é para mim muito doloroso pensar nisso, quis logo pôr-me à parte e fiz questão de não participar. É verdade… há muito tempo que não tenho família, e depois de a perder, perdi também toda a herança deixada por ela.

    Mário Rosa
    Ex-residente
  • Quando saímos para a rua e nos deparamos com tristeza, mágoa, isolamento e solidão, todo o nosso ser se transforma num outro ser. Voltamos de novo a ser solidários e os voluntários das equipas de rua da Comunidade Vida e Paz são homens e mulheres que desempenham o seu papel com uma convicção tremendamente humana. Obrigado por existirem.

    Joaquim Caetano
    Montepio - Gabinete de Responsabilidade Social