Áreas de Intervenção

A Comunidade integra na sua intervenção todas as fases necessárias à pessoa em situação de sem abrigo que vai desde a rua até à reintegração na sociedade.

Combate à Pobreza

A pobreza e a exclusão social é um problema que a todos diz respeito.

Recuperação Terapêutica

Uma equipa técnica multidisciplinar com uma vasta experiência.

Reintegração Social

A plena autonomia das pessoas é a nossa meta.

Sensibilização e Prevenção

Alertar consciências e despertar para um mundo mais digno.

Natal

Acolhemos os nossos convidados num ambiente familiar que lhes dá um Natal diferente.

COMBATE À POBREZA

A dignidade a que todos temos direito.

Desde 1989, temo-nos debatido no combate à pobreza e exclusão social, criando respostas que visem atenuar ou colmatar os problemas e necessidades das pessoas em situação de sem-abrigo ou vulnerabilidade social.

O Centro de Intervenção de Primeira Linha é uma unidade, criada em 2020, que engloba as Equipas Voluntárias de Rua, as Equipas Técnicas de Rua e o Espaço Aberto ao Diálogo. A sua ação está centrada na identificação das necessidades e expectativas das pessoas em situação de sem-abrigo, na promoção da qualidade de vida e na procura de respostas alternativas à situação das pessoas atendidas.

Aos cerca de 600 voluntários integrados nas Equipas Voluntárias de Rua, cabe a missão de criar uma relação com as pessoas em situação de sem-abrigo que desperte o desejo da mudança. Como meio de aproximação, distribuímos diariamente uma pequena ceia a aproximadamente 490 pessoas.

As Equipas Técnicas de Rua de Amadora, Lisboa, Loures e Odivelas dedicam-se a conhecer as pessoas sinalizadas e contribuir para a definição e concretização de uma resposta personalizada e integrada para cada uma delas, de forma a permitir uma mudança de vida.

Por vontade própria ou após o primeiro contacto na rua com os voluntários e técnicos, as pessoas são acolhidas pela equipa técnica, no Espaço Aberto ao Diálogo, que as motiva, avalia e orienta para a resposta interna ou externa à Comunidade que melhor se adeque à sua problemática. Neste espaço, damos apoio às necessidades básicas de saúde, higiene pessoal, alimentação, regularização da situação legal e procura de emprego.

A intervenção junto das famílias carenciadas é também outro dos nossos focos, apoiando as mesmas nas suas necessidades básicas, com vista à sua reestruturação familiar.

Áreas de Intervenção:
  • Centro de Intervenção de Primeira Linha
  • Equipas Voluntárias de Rua
  • Equipas Técnicas de Rua (Amadora, Lisboa, Loures e Odivelas)
  • Espaço Aberto ao Diálogo (Chelas e Amadora)
  • Apoio a famílias carenciadas

RECUPERAÇÃO TERAPÊUTICA

A vontade é o primeiro passo para a mudança.

Para fazer face à problemática das adições, dispomos de duas Comunidades Terapêuticas com capacidade total para 135 utentes, destinadas prioritariamente a pessoas em situação de sem-abrigo.

O modelo terapêutico adotado assenta na restruturação global da pessoa nas vertentes físicas, psicológica e espiritual. A intervenção proposta é assegurada por um corpo de profissionais distribuídos pelos serviços de Aconselhamento/Acompanhamento, Psicologia/Psicoterapia, Saúde (geral e psiquiatria), Apoio Social e das Atividades Ocupacionais e de Treino/Qualificação Profissional e Complementares (psicomotricidade, atividades culturais e de lazer).

Por um período aproximado de 12 meses, as equipas técnicas, juntamente com os utentes, desenvolvem um plano individual com o intuito de tratar o problema da adição com vista à sua plena reabilitação.

 

  • Comunidade Terapêutica de Fátima

Data de criação: 1997
Local: Moimento
Capacidade: 70 residentes

 

  • Comunidade Terapêutica da Tomada

Data de criação: 1993
Local: Venda do Pinheiro
Capacidade: 65 residentes

Comunidades Terapêuticas:
  • Comunidade Terapêutica de Fátima
  • Comunidade Terapêutica da Tomada

REINTEGRAÇÃO SOCIAL

A nossa meta é a autonomia plena.

Cientes do problema de empregabilidade e da formação dos nossos utentes, temos diversas respostas na área da reintegração social: 2 comunidades de inserção, 5 apartamentos de reinserção, 3 apartamentos para alojamento temporário para pessoas saídas da rua que se encontram em fase de espera para admissão nos Centros, 1 Residência que integra a rede de cuidados continuados em saúde mental e um programa de acompanhamento pós-alta dos quais beneficiam mais de 110 pessoas.

Com um plano de formação ajustado às potencialidades de cada pessoa, procuramos assegurar a aquisição e o treino de competências pessoais, sociais e profissionais indispensáveis à reintegração na sociedade.

 

  • Comunidade de Inserção de Tomada

Data de criação: 2006
Local: Venda do Pinheiro
Capacidade: 21 residentes

Áreas profissionalizantes: Agricultura, artes gráficas e carpintaria

 

  • Comunidade de Inserção da Quinta do Espírito Santo

Data de criação: 1997
Local: Sobral de Monte Agraço
Capacidade: 67 residentes

Áreas profissionalizantes: Agricultura, artes decorativas, carpintaria e olaria

Áreas de Intervenção:
  • Comunidades de Inserção
  • Apartamentos de Reinserção
  • Acompanhamento pós-alta

SENSIBILIZAÇÃO E PREVENÇÃO

Educar para prevenir

“Educar para os valores” é um projeto realizado em parceria com estabelecimentos de ensino que queiram ver abordadas temáticas que a nós muito nos dizem respeito: a toxicodependência, o voluntariado entre outras.

Proporcionamos aos jovens interessados experiências concretas no exercício da solidariedade, traduzidas quer na participação ativa no voluntariado quer na organização de campanhas a favor das pessoas em situação de sem abrigo.

Áreas temáticas:
  • Voluntariado
  • Toxicodependência
  • Pobreza e exclusão social

FESTA DE NATAL

Conforto e uma palavra de esperança aos convidados.

A Festa de Natal da Comunidade proporciona aos convidados momentos de partilha e convívio com os voluntários que, através de pequenos gestos e palavras, motivam os mesmos a transformar as suas vidas.

Ao longo dos três dias da Festa é assegurado, com a colaboração de empresas, instituições e cerca de 1000 voluntários, o acesso a inúmeros serviços de apoio (espetáculos, vestuário, calçado, cabeleireiro, saúde, refeições, apoio jurídico, Espaço Aberto ao Diálogo…) e servido o jantar de Natal às pessoas em situação de sem-abrigo.

Assim, com a colaboração de voluntários e outras entidades é possível iniciar-se a reconstrução de um novo sentido de vida.

Áreas de Intervenção:
  • Espaço Cidadania
  • Espaço Saúde
  • Espiritualidade
  • Motivação
  • Ser e Estar
  • Apoio às necessidades básicas