Numa época em que apenas ouvimos palavras como “austeridade”, “contenção”, “crise”…ser abordado pela empresa para a qual colaboramos, e ouvirmos de viva voz que só podemos contrariar esses “papões” com AÇÕES concretas de “esperança”, “fé”, “união”, “força”, “amor ao próximo” e sentir que essas ações vêm de dentro.